By Redatora Ellune

Coaching: principais dúvidas sobre o processo

Há muitas dúvidas em torno do processo de coaching, que faz cada vez mais sucesso entre pessoas e empresas ao redor do mundo. Mais de 40% dos executivos americanos já passaram por um processo de coaching,  88% no Reino Unido e 70% na Austrália. Mas afinal, o que é coaching? Tire essas e outras dúvidas sobre o assunto:

  1. O que é coaching?

Coaching é uma atividade de desenvolvimento pessoal, na qual o “facilitador” (coach) ajuda uma pessoa (coachee) a evoluir em algum aspecto da vida ou carreira, de forma encorajadora e positiva. O conceito surgiu em 1830, na Universidade de Oxford, quando um tutor particular ajudava alunos a se prepararem para uma determinada matéria.

  1. Por que o processo de coaching é efetivo?

Há muitos motivos, dentre eles estão: troca de experiência com foco no cliente; criação de um ambiente de desafio intelectual; suporte emocional; criação de um ambiente seguro e de total confiança; ritmo de execução e feedbacks mais objetivos.

Além disso, o coaching proporciona liberdade, livrando o coachee das amarras de crenças que limitam a capacidade de reflexão. Isso ajuda a tomar decisões, abrir a mente, e caminhar rumo aos objetivos de uma forma mais livre.

  1. Quem contrata um coach?

Proprietários, consultores, CEOS, gerentes, profissionais liberais, profissionais do ramo criativo, atletas, estudantes, concurseiros e qualquer pessoa que precisa de ajuda para alcançar um objetivo específico.

  1. Quais são os objetivos do coaching?

O foco é sempre o coachee, no crescimento dele, por ele e para ele. Com isso o coaching tem por objetivo proporcionar autoconhecimento; promover equilíbrio entre vários aspectos da vida; ajudar na libertação de crenças limitantes; ajudar a realizar sonhos e encontrar propósitos na vida; ampliar a capacidade de pensar, se comunicar e agir; possibilitar maior produtividade e lucratividade; e ajudar a desenvolver relacionamentos saudáveis e positivos.

  1. Quais são os benefícios do coaching?

O processo permite que o coachee conheça melhor a si mesmo, descubra quais são os valores e princípios que possui e desperte para encontrar o próprio caminho até o objetivo final. Isso é possível ao encontrar objetivos mais recompensadores; acelerar o desenvolvimento pessoal e profissional, tornar o raciocínio mais rápido e claro; criar uma vida com mais sentido; e facilitar o aprendizado e assimilação do que é novo.

E então, ficou mais claro o que é esse processo e como ele pode te ajudar em todos os âmbitos da vida?

By Redatora Ellune

Inclusão dentro das empresas 

Incluir. Verbo que, de acordo com o Dicionário Aurélio significa abranger, compreender, conter; envolver, implicar; pôr ou estar dentro; inserir num ou fazer parte de um grupo.É claro que você sabe o que essa palavra significa. Mas quantas vezes você lembra dela no seu dia a dia? O quanto você envolve e insere alguém no seu ambiente de trabalho?

O mundo mudou e cada vez mais as pessoas querem ter um lugar nele. Ainda que as empresas sejam obrigadas a se adequar às leis vigentes, essas mudanças refletem em uma nova mentalidade mais aberta às diversidades. As empresas estão se adaptando para receber mais pessoas com deficiência, mais mulheres, mais aprendizes, etc.. A inclusão, no entanto, vai muito além disso.

Ao contrário do que as pessoas costumam pensar, a inclusão não é só ter pessoas com deficiência na empresa para estar dentro de uma cota. A inclusão se faz necessária em diversas situações e o simples fato de ouvir a ideia de um colega de trabalho durante uma reunião já pode fazer a diferença.

Incluir é entender que uma deficiência física é uma limitação assim como tantas outras que você também tem. É ter a percepção de que ter um bom cargo dentro de uma empresa não faz de você a única pessoa com razão em uma conversa. É conviver com as diferentes situações socioeconômicas e aprender com elas. É reparar que a opção sexual do seu colega de trabalho ao lado não interfere no potencial dele. É saber que suas crenças podem ser diferentes da dos outros e tudo bem também. É ouvir o que uma mulher tem a dizer sobre o seu projeto e deixar de lado o pensamento que você, por ser homem, sabe mais que ela.

As leis escritas garantem direitos iguais para todos, mas incluir é uma ação, uma prática e um hábito que se cria. Grandes empresas como a Natura e a Alpargatas têm discutido esses conceitos que, apesar de complexos para a sociedade, são essenciais. Por que sua empresa, um pouco menor, não faria isso também? A estratégia, em geral, é educar as pessoas que fazem parte da liderança da sua empresa. Isso porque eles serão não só exemplos, mas também disseminadores dos conceitos de igualdade.

Não há mais espaço para o preconceito. Isso não pode determinar o tipo de relacionamento que as pessoas têm umas com as outras. Lembre-se que essa barreira em um relacionamento profissional diminui toda a produtividade de uma equipe e, claro, os resultados dela também. A exclusão, por qualquer motivo que seja, só gera prejuízos. Invista nesse aprendizado. Faça com que seus funcionários entendam o que é estar do outro lado.

Quantas pessoas você já envolveu em um projeto hoje? 😉

By Redatora Ellune

{MINISÉRIE ANO NOVO-EQUIPE NOVA} A etapa de Desenvolvimento

Ano novo, equipe nova! Para você começar o ano gerenciando bem sua empresa, a Ellune preparou uma minisérie de conteúdos sobre uma das partes mais importantes dela: o processo de Gestão de Pessoas. Esse processo é composto por cinco etapas, e este conteúdo é a quarta delas, a de desenvolvimento! Você pode ler as outras etapas aqui.

Nesta etapa de Desenvolvimento é a hora de colocar em prática o que foi percebido na etapa de acompanhamento, ou seja, o que, através das reuniões periódicas, foi visto como necessário para melhorar ou aumentar as chances do seu funcionário atingir os objetivos estabelecidos lá na segunda etapa. Sua função como gestor aqui é eliminar qualquer barreira no caminho do seu funcionário, seja técnica, seja comportamental. Como assim, Ale? É… não só a falta de um sistema ou de um equipamento podem ser empecilhos no desenvolvimento e no empenho do seu funcionário. Às vezes, é preciso que seu funcionário desenvolva alguma habilidade ou aprenda uma nova técnica, mas há também quem precise de uma ajudinha, por exemplo, na hora de se comunicar com outros setores da empresa.

Para colocar o plano de retirar essa barreiras em ação, há inúmeras opções, cada qual com seu objetivo e adequando-se a necessidade do seu funcionário. Um treinamento técnico ou um workshop mais rápido, por exemplo, podem levar um conhecimento a mais para seu funcionário, ou até mesmo dar a ele uma experiência mais prática do que ele pode/precisa fazer. Coachings também são boas opções se você precisa acelerar algum resultado ou desenvolver alguma habilidade em seu funcionário… uma liderança, por exemplo.

Aprender na prática e com quem já tem bastante experiência em determinado setor da empresa, pode ser um grande ganho no desenvolvimento do seu funcionário. É dessa maneira que funciona o Mentoring, um processo de mentoria com alguém que já tem anos de experiência e consegue, inclusive, antecipar alguns caminhos. Mas e se seu funcionário precisa de inovação? Nada melhor do que congressos e cursos em que ele possa não só adquirir conhecimento renovado, mas também ter a possibilidade de trocar experiências, ideias e opiniões com outros profissionais, diferentes da convivência diária.

O papel do gestor em estar a par do que é preciso ser desenvolvido é importante não apenas pela parte financeira, já que a empresa terá que investir no seu funcionário, mas também porque ele pode ser de grande ajuda, fazendo uma ponte entre os profissionais que precisam se desenvolver e os que podem contribuir com experiências. De qualquer maneira, esse processo de desenvolvimento também precisa ser acompanhado para entender as melhorias e os resultados que tanto o funcionário, quanto você como gestor, estão tendo como retorno. O que, claro, também é importante ser passado para quem está fazendo tal investimento.

Isso já entra um pouquinho no nosso próximo passo… a etapa de Medição de Resultados. Está anotando tudo por aí? Semana que vem você vai ler a última etapa do ciclo de Gestão de Pessoas! Aguarde o que vem por aí 🙂

By Redatora Ellune

{MINISÉRIE ANO NOVO-EQUIPE NOVA}  Estabelecendo Objetivos 

Ano novo, equipe nova! Para você começar o ano gerenciando bem sua empresa, a Ellune preparou uma minisérie de conteúdos sobre uma das partes mais importantes dela: o processo de Gestão de Pessoas. Esse processo é composto por cinco etapas, e este conteúdo é a segunda etapa! Você pode ler o primeiro sobre a etapa de Seleção aqui.

A segunda etapa na Gestão de Pessoas é a hora de estabelecer objetivos com seu novo funcionário, este que melhor se adequava ao perfil da empresa, escolhido a dedo na primeira etapa. Essa segunda etapa é muito importante porque direciona seu funcionário, afinal, não adianta ter escolhido o melhor ou o pior candidato, se você não orientá-lo por qual caminho seguir, não é mesmo?

A melhor maneira de fazer isso é sendo didático e objetivo. Em um primeiro momento converse e parabenize seu funcionário pela conquista. Integre-o ao time e explique como as coisas funcionam no setor/departamento, as funções de cada um e pelo o que cada um é responsável. Com mais calma, sente com seu funcionário e exponha os motivos pelo qual ele foi contratado e o que será esperado dele dentro da empresa e no próprio cargo que ele vai ocupar.

Nessa conversa, deixe claro quais são os objetivos dele. Esses objetivos precisam ser mensuráveis e tangíveis, para que, tanto você, como gestor, quanto ele, consigam saber se esse objetivo foi atingido ou não. Por exemplo: você precisa que esse novo funcionário entregue dez relatórios por mês para o cliente X. Sabendo que esse é o foco que você precisa, ele, como funcionário, já fica ciente em que ele precisa colocar mais energia. O que não exclui, claro, executar bem as outras funções e atividades do cargo. Ao final do mês, será possível medir o que foi atingido e, inclusive, acompanhar a melhora ou piora do desempenho dele.

É muito importante que essa fase seja bem executada com seu funcionário, para não comprometer as próximas etapas do processo de Gestão de Pessoas. Lembre-se, seja objetivo nos objetivos 😉

O próximo conteúdo é a terceira etapa, a de ACOMPANHAMENTO. Você e seu funcionário já sabem qual o objetivo e foco de trabalho, mas você vai ver que só isto não é suficiente para garantir que os resultados esperados sejam atingidos. Fica com a gente que vem muita dica bacana por aqui 🙂

By Redatora Ellune

{MINISÉRIE ANO NOVO-EQUIPE NOVA} A etapa de Seleção

Ano novo, equipe nova! Para você começar o ano gerenciando bem sua empresa, a Ellune preparou uma minisérie de conteúdos sobre uma das partes mais importantes dela: o processo de Gestão de Pessoas. Esse processo é composto por cinco etapas, as quais são todas necessárias para gerar resultados.  A primeira é a de recrutamento e seleção. A segunda é a de contratação de metas e de estabelecimentos de objetivos, quando eu, dono da empresa/gerente te digo o que espero de você, quais são suas atribuições e pelo o que eu vou te cobrar. A terceira etapa é a de acompanhamento, com feedbacks sobre o desempenho do funcionário. A quarta é a de desenvolvimento, quando percebo se meu funcionário precisa de aperfeiçoamentos com treinamentos e coaching, por exemplo. A última etapa deste ciclo é a medição de resultados.

Neste conteúdo, exploraremos a primeira etapa: a de seleção. Essa é a grande etapa de todo o processo, já que um acerto aqui, pode te economizar muito dinheiro lá na frente! Isso porque quando contratamos uma pessoa com o perfil e as qualificações que esperamos, o retorno que ela nos dará é muito mais rápido e o investimento em treinamento e aperçoamentos será muito menor.

A economia também se dá nesta etapa uma vez que sendo essa a pessoa adequada ao perfil da empresa, ela passará mais tempo na sua empresa e consequentemente, mais tempo compartilhando o conhecimento dela. Quando uma pessoa consegue prover tantos bons resultados, ela se sente feliz e claro, contagia a equipe com essa felicidade. Percebe como uma coisa puxa a outra?

Fazer um processo seletivo, ao contrário do que os pequenos empresários imaginam, não é apenas para empresas de grande porte. As etapas de seleção podem ser aplicadas a qualquer empresa, o que pode diferenciar um processo do outro é a quantidade de pessoas que se candidatam, o que claro, necessita de mais fases eliminatórias.

O primeiro passo da seleção é saber para quando você precisa de uma pessoa exercendo determinada função. Ou seja, se eu preciso de um estagiário para o começo de feveiro, não posso começar o processo seletivo ao final de janeiro. Isso porque o candidato selecionado precisa de um tempo para integração e adaptação na empresa, o que é o preparo para que ele tenha condições de performace no tempo certo.

O segundo passo é levantar informações sobre o cargo que esta contratando, ou seja, quais são as competências técnicas e comportamentais e também quais são as responsabilidades dele. Com base em alguns requisitos determinados pela empresa, como formação, tempo de experiência, perfil, etc., começam as triagens de currículos. Nesse funil, o próximo passo é o contato direto com o candidato. É nele que você vai validar os pontos técnicos e comportamentais do candidato e entender se ele se encaixa ou não nos requisitos e no perfil da empresa.

Caso o processo tenha outras etapas, como testes ou dinâmicas, elas precisam ser alinhadas com algum dos requisitos determinados pela empresa, por exemplo, que seja possível analisar se o candidato se adequa a alguma situação real do cargo. Isso permite afunilar ainda mais o funil de seleção.

Bastante coisa a que se atentar, né? Mas, com certeza, valerá a pena! A próxima etapa do processo de Gestão de Pessoas é o ESTABELECIMENTO DE OBJETIVOS, super importante para “combinar o jogo” e direcionar os esforços dos seus funcionários para as tarefas que gerarão mais resultados. Aguarde 🙂

1 2 3 5
Coaching: principais dúvidas sobre o processo
Inclusão dentro das empresas 
{MINISÉRIE ANO NOVO-EQUIPE NOVA} A etapa de Desenvolvimento
{MINISÉRIE ANO NOVO-EQUIPE NOVA}  Estabelecendo Objetivos 
{MINISÉRIE ANO NOVO-EQUIPE NOVA} A etapa de Seleção